21/07/2019

12 MÚSICAS PARA RELAXAR A SEMANA

ALOHA! Não, não é uma miragem da sua cabeça. Depois de um tempão sem escrever, eu resolvi voltar pra cá. A saudade que eu tava de compartilhar minha vida aqui, aconteceu várias coisas nesse meio tempo, e eu prometo colocar tudo em ordem (juro até de dedinho). O ano está uma loucura, tanto que já passou da metade e só agora consegui organizar meu tempo e tirar a poeira do blog, espero que gostem do visual novinho em folha que ele ganhou. Mas voltando ao que interessa, acho digno iniciarmos os trabalhos com música, tanto que montei uma playlist com tudo que ando escutando ultimamente, muitas coisas nem mudaram, mas conheci outras maravilhosas também. Espero que gostam, e que se acostumem com a gente de voltaaaa. A última semana do mês é a que mais trabalho, esses sons vão ser salvadores por aqui, ufa!


Tá super misturada dessa vez, né? Quase ninguém conhece spin with you, o que não faz sentido nenhum na minha cabeça, socorro. Essa do The Neighbourhood é a minha favorita do EP, e a do Seafret é a nova dona do meu coração, eu fui no show deles aqui no Brasil no começo desse mês e agora eu tô mais apaixonada que nunca, muito reizinhos (vou fazer um post sobre isso logo logo). Ah, não esquece de me contar o que está escutando também, tá? Até a próxima!

01/07/2018

ENTRELINHAS

Eu, que nunca duvidei da minha complicação, de todas as ideias estranhas que brotam na minha cabeça em pleno café da manhã e da mania de tentar enxergar as palavras além do que elas significam, talvez tenha percebido que não era sobre a complicação em si. Era sobre as minhas entrelinhas. Sobre o que meus olhos sempre dizem, e como eles me traem, tentando explicar o que veem quase sempre não da forma como eu queria. Como folhas grudadas em um caderno velho, que passam despercebidamente por alguém que não tenha capacidade de enxergar além de um sorriso ou de uma respiração pesada.
Talvez as minhas entrelinhas também sejam complicadas, misturando o disco novo do Vance Joy com o meu favorito do Oasis, mas o fato é de quando, e como, alguém consegue ver elas. Entender elas. A minha perspectiva, ou a minha constante como prefiro dizer, é um tanto quanto diferente, porque eu não dou a mínima para onde alguém pode me levar, eu nem se quer tenho paciência. Eu quero é saber os detalhes pequenininhos, as histórias das cicatrizes, sabe? A tarde do verão esperando o por-do-sol laranja, as mãos entrelaçadas, e principalmente, a capacidade de enxergar uma pessoa além do que ela aparenta. A sabedoria de decifrar um sorriso quando ele for triste, porque isso pode acontecer umas trinta e sete vezes no mesmo dia, com umas trinta e sete pessoas diferentes. Às vezes um "não", pode significar um "com certeza", e uma escolha mude o sentido das coisas. Um conselho? Nunca tenha expectativas.
As pessoas deveriam prestar atenção nessas coisas, todas elas. Todas as coisas e todas as pessoas. Sabe, o lance da complicação nem sempre precisa ser dessa forma, porque se todas as pessoas fossem complicadas assim, calma, se toda complicação significasse ser capaz de ler uma entrelinha e conseguir lidar com ela depois, eu queria que todo mundo fosse complicado também. Tão complicado quanto esse texto, afinal.

31/01/2018

COMO MONTAR UM ENSAIO FOTOGRÁFICO COM OS AMIGOS?



Aloha! Hoje nós vamos conversar sobre fotografia de uma forma um tanto quanto divertida. Fotografar em si já é uma das melhores coisas do mundo, mas fotografar entre amigos torna tudo ainda melhor. Eu e meus melhores amigos sempre aproveitamos as oportunidades para fazer isso acontecer, então a nossa experiência talvez possa te inspirar de alguma forma, né? Separei o post em duas partes, sessão externa e em estúdio (ou qualquer local interno), essa primeira parte são as fotos ao ar livre. Montei um manual com todas as dicas que considero importantes para que dê tudo certo por aí, tá bom?
Antes de mais nada você precisa saber que o importante de verdade é tornar o dia bom. Fazer um ensaio fotográfico com seus amigos precisa ser divertido, sem cobranças. Aproveitem para conversar, comer e principalmente, se fotografem entre si. Prometo que as fotos ficarão incríveis.
O lugar: Certo, como vamos falar de fotos externas antes, elas normalmente se diferem de dois jeitos: uma pegada mais natural ou urbana. Misturei fotos de dois dias, ambos com fundos mais verdes. É uma das partes mais importantes num ensaio, o que dá o clima de uma fotografia.
Ah, se vocês puderem ficar até o fim do dia, as fotos contra o pôr-do-sol projetam efeitos maravilhosos, as famosas fotografias de silhueta. Dias de tempo firme são os ideias para tirar fotos ao ar livre, é claro que a configuração da câmera vai ajudar, mas se o sol estiver muito forte elas podem ficar estouradas (é um termo para quando isso interfere na quantidade de luz e o resultado fica claro demais, sabe?), e obviamente dias chuvosos também devem ser evitados.
Os acessórios: Minha parte favorita! É claro que suas roupas e o cenário diferem uma sessão da outra, mas uma ótima ideia para inovar e deixar tudo ainda mais divertido é ter o auxílio de objetos na fotografia. Nessas fotos abaixo nós aproveitamos uma moldura, além de ter sido muito engraçado fotografar, passou exatamente o que queríamos: diversão, amizade e sincronia. 
Nesse caso foi usada a lente 50mm, ela é perfeita para dar esse efeito desfocado no fundo, mas as lentes normais já auxiliam bem, e mesmo se você não tiver uma câmera, ainda assim os resultados podem ser impressionantes!
Uma outra ideia legal são lousas menores, porque você pode escrever o que cada um quiser, e no caso do nosso exemplo o fundo verde dela contrastou com o fundo do cenário, a paleta de cores ficou ótima  quando combinada.
Não tenha medo de fazer e criar poses, e à quem está fotografando, não economize flashes, muitas das minhas fotos favoritas foram tiradas quando não estávamos esperando.
Esse efeito meio rosa foi criado ao colocar flores na frente da lente em seu canto superior. Meu professor de fotografia sempre dizia "O que você puder fazer numa fotografia antes de apertar o botão, faça, para evitar a colocação de efeitos posteriores".
Aqui utilizamos balões, muitas delas foram tiradas com a câmera do próprio celular, afinal, o que faz diferença mesmo é a criatividade e a capacidade de enxergar bons ângulos, independente dos equipamentos.
Utilizar o modo contínuo é ideal para quem quer ter muita opção na hora escolher as fotos, não se engane, cada milésimo cria um material com expressão diferente do outro, e elas ainda são ótimas para criar outros conteúdos, como os gifs (imagina usar os seus próprios gifs no whats?).
Nesse exemplo é mais visível a diferença dos segundos, o Arthur não levou nem dois segundos para estourar o balão, mas a câmera capturou todo o percurso, o que rendeu umas dez fotos diferentes. Eu fiz um photoshoot do dia, acho que fica mais fácil para vocês pegarem mais informações, nele também utilizamos tinta em pó colorida (ela também estava dentro de muitos balões), fica muito incrível, Sério!


Espero que possa te ajudar de alguma forma, e se já tiver feito algo parecido com seus amigos não esquece de me contar, combinado?